19.1.10

fecha a porta e joga fora ilusões

tijolo-vivido, tijolo-habituado, tijolo-óbvio
não consigo ver onde cê tá.
e fica assim: você dum lado eu d'outro
um dia quis arrancar o cimento mas sei lá,
vai saber o que acontece se demolir?
Tem gente que deixa nossa vida melhor, se do outro lado fica.


Disse a ele - é verdadeiro que tudo passa e terminar uma relação não significa que não deu certo: deu certo, sim! só que tudo se transformou. Nessa minha transformação, você não está comigo. É bastante simples, você está na minha história, todos saberão quem é.
Quero ouvir músicas novas, tremer o primeiro beijo tão cheio de sabores. Não é possível alguém se condenar à rotina com sabor de hóstia. Não tenho medo de misturar cores, de pessoas e outros temperos. Adoro comida bahiana, chinesa, mineira e argentina. Não tenho casa própria, não sei dirigir que é pra não perder de vista os lados da estrada.
Quando as pessoas não se dão conta que mudou e insistem no bolo que não cresce, não cheira bem, não apetece, dá indigestão. Comer bolo solado, vestir todo domingo a mesma roupa para ouvir o mesmo sermão é matar em vida os encantos a descobrir.
Não fica assim meu bem, não chore! – e continuei, mudando de lado o telefone – tampouco é verdade que te odeio. Não existe isso de odiar, não. Só não gosto de sermões repetidos. Chega, vamos desligar! preciso atender outra ligação.

Um comentário:

Seguidores

visitas não brocham

Arquivo do blog

DEDOS NÃO BROCHAM

A. SAFRA

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Tá dito no não dito. Contatos: e-mail: dedosnaobrocham @gmail.com twitter: @dedosnaobrocham facebook: Ale Safra

whos.amung.us