29.1.10

Mais-valia uma fogueira as palavras eficiência, rendimento, proatividade entre outros clichês patronais


Tentei estudar hoje, mas cansei de fatos-datados-conceituados. Pensadores mortos não podem ouvir minha voz. E os de agora não falam comigo. Fico assim: que fazer?
Algumas amigas no exterior vivendo aventuras (Arriscando). Outras tendo filhos, casando, descasando (Arriscando). Amigos fazendo coisas legais do tipo cinema em Cuba, lançando livros, criando esculturas, fotografando, estudando, gerenciando empresas (Arriscando). Eu?

Estou empregada, graças a Deus, trabalho de segunda-feira a sexta-feira das 08:00 às 18:00, graças a Deus, engordo meu FGTS, graças a Deus, amém meu Pai. Não! Isso não é uma prisão meu querido, você não sabe? Ter emprego é ter dignidade. Adoro sair cedinho de casa, depois voltar. Os finais de semana são mais especiais.
Você heim, com essas ideias subversivas, trabalhos alternativos, nunca se fixa em nada, viaja pelo mundo. Quando vai comprar sua casa própria? heim?

Pedro, amigo meu, deita aqui e me abraça. São tão raros meus amigos de infância. Não, não sinto tanto medo, é só medinho. Acho até que é pior. É não vontade de tudo. Ah, meu querido, francamente, é tão insensato o convívio social, as relações de trabalho, a impossibilidade do amor. Nunca fui dada a modismos você bem sabe, nunca me impressionei nem com fortunas ou misérias, não vejo glamour em quase nada. Devo, preciso achar algumas ilusões. Crenças para me adequar e suportar minhas máscaras. Preciso comprar máscaras: é isso! Ah! você me indica a loja da Mulher-seca-de-graça? (risos). Cansei dessa mascarasinha que uso, ela não convence mais nem a mim.
Você entende, pessoas não gostam de quem sai do ritmo das danças estereotipadas. Não gostam de quem não usa clichês durante encontros sociais e tampouco de quem diz que Papai do Céu não existe. Elas não querem por perto ninguém para lembrá-las que já passaram da hora de descer do palco do besteirol humano e assumir que a vida é bastante simples ou, talvez, simplesmente impossível?
Você ri? VOCÊ RI?
Eu também: de Marx, de Kant, de Santo Agostinho...


2 comentários:

  1. Esteriótipo é comodismo para preguiçosos e cabeças que amolecem se pensar. Quem pensa, sente, fica indignado, planeja uma revolução, sabe que a cabeça não cai se fizer diferente. A culpa cristão da maioria não deixa passar nem criatividade.

    ;**

    ResponderExcluir

Seguidores

visitas não brocham

Arquivo do blog

DEDOS NÃO BROCHAM

A. SAFRA

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Tá dito no não dito. Contatos: e-mail: dedosnaobrocham @gmail.com twitter: @dedosnaobrocham facebook: Ale Safra

whos.amung.us