8.2.10

O Panfletário lascivo



Aquilo foi sexo entre lobos.

5 comentários:

  1. Estacionei já sabendo o que me esperava, um vício, um antigo vício.
    Um cigarro nervoso tremia em meus dedos, incontrolável devaneio a via subir a rua (Augusta) com aquele vestidinho azul.

    Vinha de onde? Encontrou quem? De fato não queria saber nada disso, queria só ouvi-la dizer... ouvi-la contar o que fazia e como fazia, ouvi-la contar como se realizava com os outros e como eu era cretino em vir espera-la novamente.
    Toda noite sonho com aquele olhar convencido e arrogante me desafiando a aperta-la mais e mais, esfregando-me na cara a diferença entre ter e possuir.

    Finalmente ouvi seus passos subindo pela escada... subi mais alguns degraus e fiquei à sombra, naquele andar escuro.

    Vi a fome com que me procurou e o brilho do ódio ao não me ver...

    "Homo homini lupus"



    Em toda história alguém sempre mente.

    Beijo, Loba.

    ResponderExcluir
  2. Se não estivesse naquela escada, sua porta era certa.
    Você é a mentira que me conto antes de dormir. Um amor viciado que só se dá na falta.
    Nos devoramos com urgência. Nessa loucura você procura em mim as marcas do outro. Sofre da suas próprias vontades. Quanta arrogância nos teus olhos ao me fazer gozar.

    Já o sol nasce. O vestido azul cola no corpo suado. Nada de despedidas ordinárias. Só raiva da impossibilidade de.

    Sabemos que outra vez, quando o corpo mostrar quem manda, novamente não existirá mentira entre nós.

    outro beijo

    ResponderExcluir
  3. Você a verdade que me devassa me impedindo de dormir.
    Você é a urgência que me devora, a loucura que me faz são. Seu gozo é o meu gozo.
    É você quem como novamente, só que agora aqui sozinho.
    Não existe mentira em um mundo com uma só história.

    Engulo seu beijo, engulo sua boca, engulo você.

    ResponderExcluir
  4. Toda vez que nos deixamos, refaço velhas promessas. Mas dessa vez, achei prudente questionar: pra que esse drama? é só te deixar do lado de fora da porta.
    E agora que resolvi tudo com praticidade de moça moderninha, quando te encontrar na escada, te devoro sem expectativas.
    Depois vou dormir achando graça das suas complicações.

    ResponderExcluir

Seguidores

visitas não brocham

Arquivo do blog

DEDOS NÃO BROCHAM

A. SAFRA

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Tá dito no não dito. Contatos: e-mail: dedosnaobrocham @gmail.com twitter: @dedosnaobrocham facebook: Ale Safra

whos.amung.us