24.4.10

MEL em FOGO ou maresias

(25/04/10)

sua pele rede me cativa
cheiro seu iscada fico
mergulho na boca sua
mar-cama em MELado aFOGO
no seu corpo me enrosco
não quero emergir


(24/04/10)
sua pele rede me cativa
iscada fico no cheiro seu
de riso sereia, de gosto de cereja
a boca me faz mergulhar e
mar-cama em MELado aFOGO
no seu corpo me enrosco
de lá não quero emergir


(23/04/10) 
sua pele é rede me cativa
em seu cheiro iscada fico
seu riso sereia, seu gosto cereja
sua boca me faz mergulhar
nesse mar-cama em MELado afogo
no seu corpo me enrosco
de lá não quero emergir

(22/04/10)
sua pele é rede e me cativa
no seu cheiro iscada fico
seu riso de sereia, seu gosto de cereja
sua boca me faz mergulhar
nesse mar-cama em MELado afogo
no seu corpo me enrosco e
de lá não quero emergir

(22/04/10)
sua pele é rede que me cativa
no seu cheiro iscada fico
e do seu riso sereia, do seu beijo cereja
sua boca me faz mergulhar
nesse mar cama em melado afogo
no seu corpo me enrosco
dele não quero mais emergir

                                                                                                                                 

5 comentários:

  1. Sua palavra, rede, me cativa
    leio e releio, faiscado fico.
    teu verbo semeia, teu substantivo adoça.
    Que língua é a sua me faz mergulhar?

    ResponderExcluir
  2. Olá Alessandra, boa tarde!!

    Nessa terça tem apresentação da peça "Por que a criança cozinha na polenta", na qual estou no elenco em SP, no Espaço dos Parlapatões às 21h.

    O espetáculo que narra à trajetória de uma família circense exilada da Romênia na era "stalinista" ganhou 24 prêmios e diversos festivais no segundo semestre de 2009.

    Sua presença me deixaria muito feliz! Caso não tenha compromisso, peço apenas que envie um e-mail p/ eu deixar 1 ingresso (vip) reservado na bilheteria do teatro.

    Email: marcostasp@hotmail.com

    Abraços
    Marcos Felipe

    (não precisa publicar o "comentário")

    ResponderExcluir
  3. Caleidoscópio

    A pedra da luz,
    miçanga no ar,
    perder meu sorriso
    vendo estrelas do mar.

    Mergulho no azul,
    na areia, a beijar,
    o céu no vermelho,
    amarelo, a pulsar.

    Luar sob o Sol
    pra não me queimar,
    provar o teu brilho,
    no espelho, a girar.

    Caleidoscópio

    Luar sob o Sol
    a pedra da luz,
    pra não me queimar
    vendo estrelas do mar.

    Miçanga no ar,
    mergulho no azul,
    perder meu sorriso
    amarelo, a pulsar.

    Provar o teu brilho,
    na areia, a beijar,
    o céu no vermelho,
    no espelho, a girar.

    Caleidoscópio.

    Luar sob a luz,
    miçanga no Sol,
    o brilho na areia
    a queimar no mar.

    Espelho do azul,
    mergulho no céu,
    girar no vermelho
    vendo estrelas pulsar.

    Perder amarelo
    pra não te provar,
    sorriso no Sol,
    na pedra, a beijar.

    Caleidoscópio!

    (enxergue melhor em euoutroeu.blogspot.com)

    ResponderExcluir

Seguidores

visitas não brocham

Arquivo do blog

DEDOS NÃO BROCHAM

A. SAFRA

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Tá dito no não dito. Contatos: e-mail: dedosnaobrocham @gmail.com twitter: @dedosnaobrocham facebook: Ale Safra

whos.amung.us