6.12.10

ando no tempo da língua de alguém



Testo disponível no livro:


dedos não brocham, ed draco


AQUI NA LIVRARIA CULTURA


je passe sur le temps de la langue de quelqu’un

pâlichonne

du sol livre son corps
mes pieds sales marquent
ta mine rouge des paumes est
dos piquant en verbes
pieds nus trempée de crachat
nue perverse supplie
moi dans ta langue
loin de la philosophie
peu à peu alors
venin me sort
et redeviens
littérature

à m.g


2 comentários:

  1. sem comentários. boa construção e sensibilidade ale!

    ResponderExcluir
  2. Magnífico arranjo de concretismo poético, no qual vejo as línguas portuguesa e francesa transformadas em irmãs siamesas. Um beijo carinhoso

    ResponderExcluir

Seguidores

visitas não brocham

Arquivo do blog

DEDOS NÃO BROCHAM

A. SAFRA

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Tá dito no não dito. Contatos: e-mail: dedosnaobrocham @gmail.com twitter: @dedosnaobrocham facebook: Ale Safra

whos.amung.us