17.12.10

ladrão de gozos


...vá e carrega consigo a culpa do meu vício: ladrão desses gozos de tardes vadias agora vazias eu nas lembranças dos sevícios teus. assim e neste gosto de jaca verde, fincam meus olhos agarrados num filme tosco sem lágrimas pra derramar. aquela brisa austral que você trouxe para meus dias tronchos perde cor e mata de sede esta língua que murcha sentida da flor que não vingou. se o tempo é, ais vez chamo Deus, esse sádico devasso a possuir dias meus: hora sua devoção, hora mordida de cascavel. esta tarde agora madorna gruda na pele um sol do meio dia deste verão sem noção de ser. o tempo é ladrão de nós.



para m.g.

2 comentários:

  1. Ah! Quisera ser este ladrão, roubar esta inocência, te devolver devassidão e te transformar nesta enorme vagina, que cultuo e que te elejo.

    ResponderExcluir

Seguidores

visitas não brocham

Arquivo do blog

DEDOS NÃO BROCHAM

A. SAFRA

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Tá dito no não dito. Contatos: e-mail: dedosnaobrocham @gmail.com twitter: @dedosnaobrocham facebook: Ale Safra

whos.amung.us