10.6.11

A insustentável leveza do "se" II

egon schiele


dormir agarrada a sua cintura sentido nosso cheiro e ouvir os sons da sua barriga é prece, nanda

não se cale, amor. mesmo assim: entrelinhas. essa ilusão doce alegra o nada

4 comentários:

  1. "mesmo assim: entrelinhas" disse tudo. :D

    ResponderExcluir
  2. eu tenho a mão nessa cintura. a marca do teu osso da bacia me alucina. dorme comigo de conchinha e não me arranha. vem. nanda.

    ResponderExcluir
  3. sou grande fã de Egon Schiele, gostei da ilustração

    ResponderExcluir

Seguidores

visitas não brocham

Arquivo do blog

DEDOS NÃO BROCHAM

A. SAFRA

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Tá dito no não dito. Contatos: e-mail: dedosnaobrocham @gmail.com twitter: @dedosnaobrocham facebook: Ale Safra

whos.amung.us