3.8.11

mal chamado amor

Foto de Ale Safra

will, seu colo é feito balancinho de parque. faz o amor malogrado ridículo.
sei, mas anna, preciso dizer algo deveras.
você também está sofrendo de amor, will?
não, não é isso. bom, só quero dizer que acho preocupante toda semana tu falar de um amor diferente.
como assim? não é o mesmo?
meu bem, consumismo é horrível, humano então é criminoso. e saia do meu colo. chega de charla.
will, quando dos meus quinze anos escrevi o seguinte texto. eu já desconfiava desse mal chamado amor, escuta:

de olhar neste céu amplo multicor
vem-me passada lembranças
ao brindar com fervor
as loucuras que passou.
adolescente,
rio ao ver-me adolescente
inesperiente fugindo do amor
diziam-me que este era inocente
mas nunca acreditei
ao ver amigas em prantos sofrentes
deste mal chamado amor

essa poeminha forjado não tem fim
felizmente, anna, é péssimo como todo poema de adolescente contemporâneo.
mas o fato, will, é que amor pode não ser natural. quero dizer, como o ciúmes, talvez pode ser adquirido pelo mal hábito das relações...
para! chega disso agora! anna, são duas da manhã, e não mereço isso.
nem eu, will. posso dormir na sua cama?
venha.

2 comentários:

  1. Durante a leitura eu fiquei com cara de incógnita a uma risada no final da última frase. O que comentar pra demonstrar a compreensão, e qual foi esta minha tal? Bem, nem tudo tem bula, e mesmo o que tem, é remédio pra uma coisa e veneno pra outra, e só depois dos efeitos que a gente vai ler as contra indicações. Sentimentos deveriam vir com etiqueta de fábrica, mostrando como lavar, passar, e o número. Coração também, do tamanho da palma da mão fechada num soco no estômago carente, faminto a liberar-se na saciedade mentirosa agiota. Bem, acho que você destravou algum disco que vai chegar numa hora que vamos ver que ele tá riscado em mim. Abraços!!

    ResponderExcluir
  2. Alê, esse texto desencadeia nossas contradições mais recônditas, como bem diz teu amigo aí em cima. Fiquei pensando numa frase do G. Rosa: "tudo que é bom, faz mal e bem."

    ResponderExcluir

Seguidores

visitas não brocham

Arquivo do blog

DEDOS NÃO BROCHAM

A. SAFRA

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Tá dito no não dito. Contatos: e-mail: dedosnaobrocham @gmail.com twitter: @dedosnaobrocham facebook: Ale Safra

whos.amung.us