22.10.12

para dizer adeus

foto de Rui Palha



não sou para as paredes
sou meu país aberto em largas paisagens
onde todo verde é teto e lados
 
leveza da palha a brisa toca
onde tudo é há-berto
paredes-conceitos nada meus
sou meu povo nativo que deita sem pecado
e levanta sem crises moralistas
de crenças importadas
: áridas
 
sou a abundância  das diversas frutas
e me encanta a beleza das diversas cores
hoje acordei mirando a parede na garganta
chegou o tempo de deixar de ser
 
um abrigo sobre as árvores de frente para o mar
dentro da floresta e todo som da mata é para saudar
a alegria da demolição das paredes
 
sol-
idão é reencontro
 

5 comentários:

  1. Lindíssimo, como um canto... um hino.

    Lembrou-me:
    "Quero a utopia, quero tudo e mais
    Quero a felicidade nos olhos de um pai
    Quero a alegria muita gente feliz
    Quero que a justiça reine em meu país
    Quero a liberdade, quero o vinho e o pão
    Quero ser amizade, quero amor, prazer
    Quero nossa cidade sempre ensolarada
    Os meninos e o povo no poder, eu quero ver"
    M.Nascimento

    ResponderExcluir
  2. foto chocante. a trama da poesia também;
    sol, luz

    axe ale

    ResponderExcluir
  3. a proposta é bem essa. viver entre árvores e esquecimento.

    ResponderExcluir

Seguidores

visitas não brocham

Arquivo do blog

DEDOS NÃO BROCHAM

A. SAFRA

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Tá dito no não dito. Contatos: e-mail: dedosnaobrocham @gmail.com twitter: @dedosnaobrocham facebook: Ale Safra

whos.amung.us